Orçamento de Estado “esquece compromissos” sobre os Açores

Berta Cabral Antonio Ventura (2)

Os deputados do PSD/Açores na Assembleia da República afirmaram que o Orçamento de Estado para 2016 “esquece os compromissos” assumidos pelo governo em relação aos Açores, justificando assim o seu voto contra o documento.

“Este é um mau Orçamento do Estado: é mau do ponto de vista técnico e é mau do ponto de vista social. Trata-se de um orçamento que agrava a carga fiscal para as famílias e empresas, e que afasta a captação de investimento privado. Em suma, este é um mau Orçamento do Estado para o país. E se é mau para o país, nunca poderá ser bom para os Açores”, salientaram Berta Cabral e António Ventura, numa declaração de voto apresentada após a votação do Orçamento do Estado.

Os deputados social-democratas açorianos sublinharam igualmente que “não podem apoiar um Orçamento do Estado que esquece os compromissos eleitorais que o próprio Partido Socialista assumiu relativamente à Região Autónoma dos Açores”.

Berta Cabral e António Ventura lembraram também que o Orçamento do Estado para 2016 não contempla verbas para o estabelecimento prisional de Ponta Delgada, nem para obras no estabelecimento prisional da Horta.

Segundo os deputados do PSD/Açores na Assembleia da República, a falta de verbas para os estabelecimentos prisionais de Ponta Delgada e Horta faz com que se “volte às soluções de adiamento crónico de uma situação que se arrasta há vários anos e que poderia ser agora resolvida, uma vez que já foi ultrapassado o período de ajustamento a que o país teve de ser sujeito nos últimos quatro anos, por força da desastrada governação do Partido Socialista.”

Os deputados social-democratas açorianos alertaram também para o “retrocesso em relação à política de apoio à Universidade dos Açores que estava a ser seguida pelo governo anterior”.

Berta Cabral e António Ventura justificaram ainda o seu voto contra o Orçamento de Estado com o facto das câmaras municipais dos Açores “não receberem as verbas a que têm legalmente direito”.

DL/PSD

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*