“Qual é a mulher que não gosta de cuidar de si?”

Cristina Calisto Decq Mota entrevista Jornal Diario da Lagoa Açores

No âmbito do Dia Internacional da Mulher, comemorado esta terça-feira, dia 8 de março, em declarações ao Diário da Lagoa, a Presidente da Câmara Municipal de Lagoa, referiu que este dia, “efetivamente é um dia onde , não sendo eu uma feminista, porque não me assumo como tal, penso que deriva da necessidade que tivemos enquanto mulheres de nos últimos anos, nos assumirmos num outro patamar da nossa vida social. Durante muitos anos, tivemos um papel muito restrito ao contexto familiar , atualmente a situação não é essa”.

Segundo a edil, a Cidade de Lagoa tem dado o exemplo de que as mulheres sabem liderar e desempenhar diversos papeis na sociedade, “acho que na Lagoa temos dado um bom sinal de que as mulheres lideram, e lideram bem”.

“A maior parte das nossas instituições, sejam elas filarmónicas, IPSS, entidades culturais, neste momento têm uma mulher como presidente da sua instituição e isso é um sinal, nós temos capacidades de assumir, de manter o nosso papel de esposa, de mãe, mas também de conciliar com a atividade profissional e até associativa porque no fundo quem faz parte dessas associações não trabalha nelas e não afere de um vencimento fá-lo por amor à camisola porque acredita num determinado projeto e investe parte do seu tempo nele também”, frisou Cristina Calisto Decq Mota.

Por outro lado, como mulher a edil lagoense questiona: “qual é a mulher que não gosta de cuidar de si?”

“Podemos ser mais ou menos vaidosos, mas temos sempre algo de vaidade e nós procuramos sempre encontrar um tempo para nós e esse tempo habitualmente é usado em coisas que nós gostamos”, declarou a autarca.

Finalmente, confessou que uma das coisas que mais gosta de fazer, apesar de não ser propriamente uma atividade exclusiva às mulheres é de “caminhar, aprendi nos últimos 2 anos, o prazer de sair junto à orla costeira a caminhar e a ouvir musica, redescobri o prazer de ouvir musica”.

DL/AS

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*