Ricardo Rodriques quer uma lista consensualizada para o Conselho de Ilha de São Miguel

Ricardo Rodrigues Camara Vila Franca Campo Cnselho Ilha São Miguel Açores Jornal Diario da Lagoa-

Ricardo Rodrigues diz estar no Conselho de Ilha de São Miguel (CI) por forma a consensualizar posições. A declaração foi assumida aos jornalistas no final da reunião deste órgão, que reuniu esta quinta-feira, dia 25 de fevereiro.

O atual Presidente da Câmara Municipal de Vila Franca do Campo, que mostrou a sua disponibilidade para assumir a mesa do Conselho com a  não continuidade de Noé Rodrigues, referiu que partir para uma conflitualidade entre partidos, como se viu nesta reunião, num órgão como o CI, não é nada benéfico.

“É preciso encontrar uma lista consensual e será esse o esforço que irei fazer”, disse o autarca aos jornalistas.

Nas suas declarações, Ricardo Rodrigues disse que “não gostava de vaticinar para este CI esta visão tão partidarizada”. O autarca reconheceu que é possível encontrar consensos e posições comuns de defesa do interesse da ilha de São Miguel, quer seja a favor ou contra o governo, ou mesmo de interesses instalados.

Ricardo Rodrigues, que foi acusado por quer ser dono de tudo, assumindo a presidência da Câmara de Vila Franca do Campo e da AMISM, respondeu dizendo que a democracia tem dessas coisas e recordou que os cargos políticos que exerce foi eleito para tal.

“Espero que isto não constitua uma dificuldade até porque fui eleito para os cargos que desempenho e não nomeado”, referiu, reconhecendo que tem capacidade de fazer deste CI um órgão útil para a Ilha de São Miguel.

O autarca adiantou ainda que “acho ser possível trazer o governo regional a  este Conselho de Ilha, acho ser possível nós termos uma participação no orçamento regional, porque eu acho que os CI devem ter uma visão completamente diferente da que tem tido até hoje, porque acho que devemos fazer esse debate sobre as competências do que deve ser um CI,  porque ser como é, não é necessário”, referiu.

Questionado sobre a possibilidade do cargo ser entregue a um independente, Ricardo Rodrigues respondeu fazendo a comparação com Jorge Rita dizendo que, “já viu o Presidente da Federação Agrícola dos Açores ser Presidente do Conselho de Ilha de São Miguel? Ele defende os Açores ou defende São Miguel?. Isso é que é independência?”, questionou.

Ricardo Rodrigues adiantou que, “no caso concreto a independência mede-se pela capacidade das ideias que cada um tem para fazer deste órgão, um órgão que seja útil à ilha de São Miguel”.

Ricardo Rodrigues adiantou que irá fazer um esforço de consensualização e se não for possível deverá manter a sua candidatura.

DL

 

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*