Lagoa acolhe exposição itinerante “Símbolos identitários dos Romeiros I – Bordões e Cevadeiras”

Lagoa acolhe exposição itinerante Símbolos identitários dos Romeiros I - Bordões e Cevadeiras2

A Casa da Cultura Carlos César acolhe desde o dia 15 de fevereiro, a exposição itinerante “Símbolos Identitários dos Romeiros I – Bordões e Cevadeiras”, numa iniciativa do Movimento de Romeiros de São Miguel (MRSM), que tem percorrido todos os concelhos da ilha de S. Miguel e que agora termina na Lagoa, numa parceria com a autarquia local.

Trata-se de uma exposição composta por um diversificado número de bordões bem como diversas cevadeiras, dois dos quatro símbolos identitários dos romeiros, juntamente com o terço e lenço, representando assim a religiosidade de uma tradição com cerca de 500 anos.   

Segundo uma nota da autarquia, a abertura da exposição decorreu na passada segunda-feira, dia 15 de fevereiro e contou com a presença da vereadora Elisabete Tavares que, na ocasião, referiu ser uma iniciativa que o município lagoense acolhe numa época de início das romarias de São Miguel, sendo uma religiosidade patente nos lagoenses, visto que a Lagoa tem cinco ranchos de romeiros, e um deles, nomeadamente o da freguesia do Cabouco, já se encontra em peregrinação pela ilha. 

De acordo com João Leite, presidente do Movimento de Romeiros de S. Miguel, “Símbolos Identitários dos Romeiros I – Bordões e Cevadeiras” é uma exposição que apresenta alguns dos acessórios que cada romeiro apresenta: um xaile pelos ombros, um lenço ao pescoço, uma cevadeira às costas, um terço e um bordão na mão, que assim percorrem os estimados 100 lugares diferentes da ilha de São Miguel. João Leite refere que em exposições posteriores pretender-se-á abordar outros aspetos.

De referir que, estiveram presentes elementos dos ranchos de romeiros da freguesia de nossa Senhora do Rosário, Água de Pau, Santa Cruz e Atalhada. Durante a sua exibição, os serviços de Educação e Cultura da Câmara Municipal pretendem desenvolver um trabalho formativo com a comunidade, estando já agendados para os dias 17 e 18 de fevereiro dois ateliers, “Terços de Romeiros”, destinados a um público mais jovem. Recorde-se que, estes ateliers já foram igualmente desenvolvidos em outros núcleos museológicos geridos pela autarquia.

Todos os interessados poderão visitar a exposição no seguinte horário: segunda a quinta-feira, das 08h30 às 12h30 e das 13h30 às 17h00; às sextas-feiras das 08h30 às 12h30 e sábados: 10h30-12h30.

DL/CML

Categorias: Cultura, Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*