Modelo de Triagem Telefónica de Manchester dos Açores seguido em quatro países

saude-cirurgias-açores-hospital-PSD-

O modelo de Triagem Telefónica de Manchester utilizado pelo Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) foi adotado em quatro países, nomeadamente Nova Zelândia, Eslovénia, Austrália e Noruega.

Os resultados obtidos com a implementação da Triagem Telefónica de Manchester no arquipélago dos Açores foram divulgados na 2.ª Reunião Internacional do Grupo Português de Triagem, que decorreu quarta-feira em Lisboa, durante a qual foi destacado o trabalho desenvolvido no arquipélago nesta área.

Nesta reunião, o Grupo de Triagem Telefónica de Manchester dos Açores apresentou o modelo e os princípios básicos utilizados pelo SRPCBA desde 2013, de que resultou, de acordo com os dados divulgados, “uma maior assertividade nos meios enviados e maior equidade no tipo de resposta à população, assim como uma melhor gestão dos recursos no sistema pré-hospitalar e hospitalar e controlo de qualidade e segurança, com ganhos comprovados no Serviço Regional de Saúde”.

O Presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores afirmou ser um “orgulho para o SRPCBA o reconhecimento a nível internacional deste projeto, pois vem demonstrar o trabalho de qualidade e excelência realizado numa Região como os Açores”.

José Dias, em declarações no final da reunião, referiu ainda que o modelo de Triagem Telefónica de Manchester aplicado nos Açores deve ser “um motivo de orgulho para todos os Açorianos, na medida em que veio proporcionar os cuidados certos, no momento certo e no local certo”.

O Sistema de Triagem de Manchester, implementado em Portugal há 15 anos, contribui para a melhoria contínua da gestão dos serviços de Urgência de todo o país, tendo sido possível recentemente, com a colaboração do Grupo Português de Triagem, implementar este sistema além-fronteiras, em vários países de expressão portuguesa, como o Brasil, Angola, Cabo Verde e, brevemente, em Moçambique.

DL/Gacs

Categorias: Saude

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*