Ribeira Grande é o terceiro melhor município português com maior grau de receita cobrada

Câmara_Municipal_da_Ribeira_Grande

O município da Ribeira Grande ficou em terceiro lugar a nível nacional, no ano de 2014, na lista de municípios com maior grau de receita cobrada, somente atrás de Albufeira e Lagoa, ambos do Algarve. Os dados constam do Anuário Financeiro de 2014 dos Municípios Portugueses que será apresentado esta sexta-feira, em Ponta Delgada.

O terceiro lugar a nível nacional (e o primeiro a nível Açores) em relação à receita cobrada é o melhor resultado alcançado pela Ribeira Grande neste índice, corolário das melhorias significativas implementadas ao longo dos últimos dois anos.

Quanto ao volume da receita cobrada entre os municípios dos Açores, a Ribeira Grande alcançou uma variação positiva de +4,7% de 2013 para 2014, o que a coloca na segunda posição a nível regional, somente atrás de Ponta Delgada.

De salientar ainda a percentagem do peso que os custos com pessoal apresentam no total da estrutura de custos (apenas 29,6%), colocando o município atrás de outros de pequena dimensão.

Apesar do aumento desta rúbrica provocado pela internalização dos funcionários da empresa municipal Ribeira Grande+, a Ribeira Grande conseguiu ser um dos municípios nos Açores que apresenta menores custos com despesa com pessoal.

A Ribeira Grande também se evidencia ao nível do índice da dívida total dos municípios dos Açores, na medida em que possui apenas 55% do total da sua capacidade de endividamento.

Merecedor de destaque é também o 22.º lugar (e melhor entre os regionais) que a Ribeira Grande ocupa a nível nacional (308 concelhos) entre os municípios com maiores resultados económicos no tocante ao resultado líquido com 5.117,190€, melhorando em 81 mil euros de 2013 para 2014.

Estes dados demonstram o rigor na gestão dos dinheiros públicos por parte do executivo camarário presidido por Alexandre Gaudêncio, colocam o município entre os melhores pagadores (o prazo médio de pagamento está nos dez dias) e é o município de dimensão média a nível regional que apresenta menor passivo (cerca de 10,4 milhões de euros em dezembro de 2014).

DL/CMRG

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*