“Defendemos uma segurança social pública sustentável que garanta a assistência a todos os que dela dependem”

Carlos Cesar PS Legislativas 2015 candidato Açores

O cabeça de lista do PS/Açores às eleições legislativas do próximo dia 4 de outubro, Carlos César, defendeu esta-sexta-feira a necessidade de manter um sistema de segurança social público, que garanta a sua sustentabilidade, e que garanta a assistência a todos os que dele dependem.

Carlos César à margem de uma visita às obras de construção do novo Centro de Atividades Ocupacionais, na Praia da Vitória, na ilha Terceira.

O também Presidente do PS nacional realçou a “importância que o investimento na proteção social tem hoje no nosso país”, sobretudo quando sabemos que “pessoas com deficiência, crianças carenciadas ou idosos debilitados necessitam de uma proteção do Estado”.

Carlos César reiterou o compromisso do PS de assumir o “compromisso de aumentar as pensões mínimas, de repor o valor das restantes pensões e de as manter no decurso da próxima legislatura”, recordando que foi o governo da coligação do PSD e do CDS/PP que “diminuiu essas pensões e que pretendia que essa diminuição fosse definitiva, inclusive para as pensões de viuvez”, uma pretensão “apenas travada pelo Tribunal Constitucional”.

A visita de Carlos César à ilha Terceira coincidiu com o dia em que mais 100 trabalhadores Açorianos abandonaram as suas funções na Base das Lajes, tendo o candidato socialista lembrado que “foi graças a uma lei do governo do PS que estas saídas hoje decorrem acompanhadas da atribuição de uma pensão extraordinária, que essas pessoas terão até atingirem a idade da reforma aos 65 anos; foi graças a essa legislação do PS que foi possível que não se tratasse de um mero despedimento, mas que se tratasse de um contrato de mútuo acordo, protegido por esse regime de pensões, que hoje beneficia tanta gente, neste processo”.

O candidato socialista realçou, também, que a uma semana das eleições legislativas, o Governo da República e a senhora Secretária de Estado da Defesa “ainda não se comprometeram ou executaram uma única das medidas que lhes incumbe no âmbito do Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira (PREIT)”.

DL/PS

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*