Vasco Cordeiro destaca papel da Educação para o progresso e desenvolvimento dos Açores

Vasco-Cordeiro obras escolas açores nova escola Velas São Jorge-

O Presidente do Governo dos Açores apelou às famílias Açorianas para que tenham consciência da importância do papel que também desempenham na criação de condições para o sucesso escolar dos alunos.

Vasco Cordeiro falava na inauguração da obra de grande reparação e adaptação ao ensino secundário da EB 2,3/S de Velas, na ilha de São Jorge.

Na cerimónia que marcou o início do ano letivo, que arranca esta segunda-feira na Região, Vasco Cordeiro salientou que a chave para o sucesso educativo não começa nas escolas, nos Conselhos Executivos ou na Secretaria Regional de Educação, mas sim em “casa de cada família Açoriana”.

Na inauguração da nova escola, que representou um investimento de cerca de 16 milhões de euros, o Presidente do Governo reafirmou, ainda, que o compromisso do Governo com a Educação inclui as componentes de infraestruturas, de recursos humanos e da estratégia que definiu com vista à obtenção de resultados.

Ao nível das infraestruturas concluídas recentemente, além da escola agora inaugurada, Vasco Cordeiro apontou os exemplos do novo auditório da Escola Domingos Rebelo e da intervenção feita no refeitório e cozinha da Escola Antero de Quental, destacando, ainda, outras escolas que estão em fase de construção, como é o caso da EB 2,3/S das Lajes do Pico, orçada em mais de 16 milhões de euros, e da EB 2,3/JI Gaspar Frutuoso, na Ribeira Grande, com um valor previsto de cerca de 18 milhões de euros.

Já em fase de contratação estão a Escola da Calheta, em São Jorge, prevendo-se que a obra seja adjudicada nos próximos dias, assim como as obras nas escolas Canto da Maia, dos Arrifes e de Rabo de Peixe.

Na vertente dos recursos humanos, Vasco Cordeiro garantiu uma “atenção e uma preocupação muito grandes para que o sistema educativo esteja devidamente dotado e apetrechado” para funcionar e produzir resultados em benefício dos Açores.

No seguimento do compromisso do Governo e no cumprimento de orientações comunitárias, Vasco Cordeiro salientou que o Executivo que lidera tem vindo, progressivamente e dentro do que foi acordado, a resolver as situações de contratação temporária, reservando o recurso a esta figura apenas para as respostas a necessidades transitórias.

Ao nível da estratégia definida para a Educação, Vasco Cordeiro garantiu que uma das pedras basilares assenta no Programa ProSucesso, que “dá corpo à consciência do caminho e dos desafios” que os Açores têm pela frente no domínio do sucesso escolar mas, sobretudo, “não baixando os braços”.

Nesse sentido, iniciou-se este mês a formação, no 1.º Ciclo, na disciplina de Matemática, de 50 professores com os quais se pretende criar uma rede de docentes qualificados na deteção, qualificação e resolução de dificuldades de aprendizagem, de modo a que possam dar apoio ao professor titular de turma.

O Programa Fénix, implementado desde 2012/13 na Região, também é alargado neste novo ano letivo, integrando agora 44 projetos em 20 unidades orgânicas, depois de ter arrancado no primeiro ano de implementação com seis projetos em quatro unidades orgânicas.

De acordo com Vasco Cordeiro, a aposta do ProSucesso passa também pela diversificação da oferta formativa, referindo que, no ensino básico, foram abertos para este ano letivo mais cursos de formação vocacional de 2.º e de 3.º ciclos, mas também de PROFIJ II, orientados para a conclusão do 3.º ciclo, num total de 65 cursos, enquanto, no ensino secundário, foram abertos nas escolas profissionais e nas escolas de ensino secundário um total de 71 cursos profissionais e de PROFIJ IV.

Além de todas estas medidas, os Açores apresentam uma média de alunos por turma abaixo da média nacional, salientando Vasco Cordeiro que, no 1.º Ciclo, quando a legislação nacional determina que as turmas são constituídas por 26 alunos, a Região tem uma média de 16,7 alunos por turma, enquanto nos 2.º e 3.º ciclos, a legislação nacional determina o número mínimo de 26 alunos mas permite até 30 alunos por turma, enquanto a Região Autónoma dos Açores tem uma média de 19,5 alunos por turma.

DL/Gacs

Categorias: Educação

Deixe um comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*