PSD/Açores preocupado com carências da Proteção Civil regional

Açores-noticias-PSD-Proteção-Civil

O PSD/Açores alertou para o facto do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) estar, “há mais de 2 anos, sem chefe de divisão de Planeamento, Organização e Avaliação de Riscos (POAR), um dos elementos fundamentais para a sua estrutura operacional. Assim como a Inspecção Regional de Bombeiros continua sem inspector nomeado, desde a saída de Pedro Carvalho”, disse o deputado Bruno Belo. 

Falando durante uma visita dos parlamentares social-democratas à sede do SRPCBA, em Angra do Heroísmo, o deputado frisou que “estas são áreas estratégicas da maior importância para a Proteção Civil. Onde o Governo Regional parece teimar em não fazer as nomeações, e isso faz-nos questionar o motivo de tão grande demora para, por exemplo, se ter um novo inspector regional de bombeiros”, adiantou. 

Bruno Belo frisou que, “um ano e meio após a tomada de posse do actual Governo Regional, a política de Proteção Civil parece ter enveredado, quase em exclusivo, pelo campo da emergência médica pré-hospitalar. Pensamos que não podem nem devem ser descuradas outras componentes deste setor, pois são incontornáveis e indispensáveis à boa assistência que é dada às populações” afirmou. 

O deputado do PSD/Açores defendeu ainda que “não pode abrandar a formação adequada e continua dos recursos humanos, pois estes que são de fundamental importância para responder eficazmente em caso de catástrofe. Essa formação parece ter sido colocada em segundo plano, cabendo pois ao SRPCBA investir mais na formação, na aquisição de materiais e na preparação dos seus recursos humanos”, avançou. 

Bruno Belo acrescentou que a proteção civil “é uma matéria em que a eficácia e a eficiência das politicas não se podem avaliar, de forma redutora, pelo investimento financeiro. O nível de segurança e o bem estar que a Proteção Civil proporciona a pessoas e bens é a única forma de avaliação que faz justiça neste campo”, concluiu.

DL/PSD-A

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*