Félix Rodrigues adverte que os açorianos não vão escolher Primeiro-ministro; vão eleger Deputados à Assembleia da República

Felix-Rodrigues-CDS-PP-PPM-Aliança-Legislativas-2015-Açores

O cabeça de lista da Coligação CDS-PP/PPM “Aliança Açores”, Félix Rodrigues, advertiu, esta sexta-feira, que os Açorianos “não vão votar para escolher o próximo Primeiro-ministro” nas eleições Legislativas de 4 de Outubro, mas sim “vão escolher os representantes dos Açores na Assembleia da República”, assumindo total independência das disciplinas partidárias impostas pelas direções dos diversos partidos em Lisboa.

O candidato falava após visitar a Delegação da Ilha Terceira do Centro Regional dos Açores da RTP.

Félix Rodrigues insistiu na mensagem por entender que “em pré-campanha e em campanha eleitoral existem, por vezes, questões que são abordadas e que fogem claramente às competências de um deputado à Assembleia da República. Nenhum deputado dos Açores na Assembleia da República tem qualquer capacidade para negociar low cost’s para a Terceira. Esta mensagem tem que ser esclarecida”.

O cabeça de lista da coligação CDS-PP/PPM advertiu, por isso, que “os Açorianos têm que perceber que não vão escolher um Primeiro-ministro, vão antes escolher os representantes dos Açores na Assembleia da República”, alertando, nesse sentido, que “a candidatura do PSD/Açores está claramente comprometida com o atual Governo da República e que a candidatura do PS/Açores está comprometida com o PS a nível nacional”.

Segundo Félix Rodrigues a sua candidatura já defendeu “a necessidade de instalação, nos Açores, de radares meteorológicos; também focamos a nossa preocupação na definição urgente do conceito de gestão partilhada do mar; temos imensas preocupações ao nível do financiamento da Universidade dos Açores, no funcionamento do serviço público de rádio e televisão, na conservação e manutenção do património do Estado nos Açores, nas questões das assimetrias sociais… Tudo isto são preocupações da realidade açoriana que competem a deputados na Assembleia da República. Nenhum deputado dos Açores na Assembleia da República tem qualquer capacidade para negociar low cost’s para a Terceira”.

Apelando, assim, “a uma campanha mais esclarecedora” para os Açorianos, o cabeça de lista CDS-PP/PPM adiantou que, no âmbito da visita à RTP/Açores, para além de “felicitar” a Televisão açoriana pelos 40 anos “de um trabalho de união dos Açorianos em termos identitários”, “apresentámos as nossas preocupações sobre o futuro desta instituição que depende da República”.

DL/CDS-PP

 

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*