Opinião: O outro lado do mundo – “Silly season” todo o ano (3)

Opinião - Tiago Furtado

Esta semana vi num canal de notícias nacionais uma reportagem que nos leva a duas cidades bem distantes uma da outra. Pelos vistos San Francisco, nos Estados Unidos da América, e Hamburgo, na Alemanha, têm um problema em comum e para o resolver estão a tomar medidas alternativas, mas eficazes.

Em causa está um problema de saúde pública uma vez que a crescente actividade nocturna fez aumentar os casos de pessoas apanhadas a usarem as paredes dos prédios como urinóis públicos. As autoridades locais cansadas de aplicarem multas e de criarem campanhas de sensibilização decidiram pôr em prática uma alternativa que está a surpreender muita gente, em causa está uma tinta chamada Ultra-Ever Dry que cria uma barreira de ar em frente à superfície que “repele completamente quase qualquer líquido”, segundo os fabricantes. Um porta-voz da agência de obras públicas de San Francisco afirmou que qualquer pessoa que tente urinar contra uma parede tratada com a nova tinta poderá ser atingido pelo líquido uma vez que a Ultra-Ever Dry funciona como um escudo protector para a parede. Até ao momento foram pintadas nove paredes e os resultados são surpreendentes, nos locais tratados verificou-se diminuição acentuada do número de infratores. No entanto, as autoridades apenas colocaram placas de aviso em determinados locais, ” if you pee, we pee back” é um aviso que deverá ser tomado em conta!

Também dos E.U.A. a história surpreendente de uma mulher que tentou escapar a um pagamento de uma conta num restaurante. A mulher cujo nome não foi revelado aguardou várias horas num restaurante mesmo depois de os empregados terem apresentado a conta. Estranhando o comportamento da senhora o gerente do estabelecimento viu-se obrigado a chamar a polícia e só depois de ser interrogada por um agente é que a mulher afirmou que estava à espera de companhia e que seria essa a pagar a conta. Ora, qual não foi o espanto das autoridades, dos empregados, do gerente e de todos os outros clientes quando a mulher revelou que a pessoa pelo qual esperava era, nem mais nem menos, Jesus Cristo.

Por falar em autoridades, sobretudo em polícias e em chamadas para o 911 (o equivalente americano para o 112) a internet está repleta de episódios caricatos. Recentemente uma chamada para o número de emergência 911 reportava um assalto e rapto a decorrer numa casa. A polícia deslocou-se ao local, arrombou a porta e no interior um homem a ver televisão. Resumindo, a mulher (dona da casa) pensou que a sua propriedade estava ser assaltada e o seu amigo raptado. A mulher que se encontrava no segundo piso confundiu as vozes da série com um grupo de assaltantes. Até poderia ser verdade, não fosse o facto de o homem (que estava sentado no sofá) estar a ver a série Bonanza, sim um programa de televisão sobre cowboys.

Da China uma notícia que ocupa o topo do bizarro. Uma mulher de 24 anos deu à luz num “cyber-café” enquanto jogava um jogo online. O bebê foi socorrido por outros clientes daquele estabelecimento que se aperceberam do choro do recém nascido uma vez que a mãe, mesmo depois de dar à luz, continuou a jogar.

E para terminar, você ainda usa a expressão LOL? Se sim, deixe-me dizer-lhe, sem ofensa, que está velho. Segundo um estudo da Facebook Research realizado em Maio a milhares de comentários e posts concluiu que na realidade americana o riso mais comum actualmente é haha, seguido dos emoji e do hehe. Os emoji são os preferidos dos jovens e mulheres. Já os homens preferem os haha. O LOL é, segundo o estudo, utilizado sobretudo por pessoas com mais de 35 anos.

Por: Tiago Furtado

Categorias: Opinião

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*