Operário vence torneio triangular

Operario futebol Açores torneio trofeu vencedor Santa Clara Ideal (2)

A equipa do Operário alcançou, este sábado, o seu primeiro troféu da época, ao vencer o torneio triangular entre Santa Clara (II Liga), Ideal (CNS) e Operário (CNS).

Os fabris venceram nos penaltis o Santa Clara após o nulo nos 45 minutos jogados, tendo vencido o Ideal por 1-0 no período regulamentar, na prova que teve lugar no Estádio de São Miguel.

No final do troneio, o treinador do Operário fez um balanço positivo ao primeiro jogo em que equipa participa nesta nova época, mas segundo referiu, “o resultado era o que menos importava, é sempre bom vencer mas o mais importante é o próprio processo”.

“Nos primeiros 45 minutos trabalhámos mais os aspetos defensivos, num sistema que não estávamos habituados a trabalhar, enquanto nos segundos 45 minutos utilizamos o nosso sistema habitual, mas a verdade é que a equipa já estava já com muitos jogadores novos e que não estão habituados ao nosso sistema de trabalho”, disse o técnico fabril aos jornalistas.

André Branquinho realçou, mesmo assim, o registo positivo do esforço dos jogadores, após a primeira semana de treinos. “É bom ver a disponibilidade dos atletas para trabalhar, e seria bom perceber a capacidade de sofrimento após uma semana difícil de esforço”.

Segundo o técnico do Operário ressalvou ainda que o piso é bem diferente do habitual e num campo com dimensões bem superiores ao que os seus jogadores estão habituados.

André Branquinho diz que há muitos aspetos a trabalhar, apesar de estar satisfeito com a atitude dos seus atletas, não ficou satisfeito com a qualidade do processo. “Há muito trabalho pela frente, há muitos princípios para trabalhar, muitas ações individuais que não estão a ser produzidas para o coletivo, e isso é algo que me deixa chateado”, refere.

O treinado dos fabris diz mesmo que deverá demorar algumas semanas para o Operário estar nos índices que idealiza para a equipa.

Quanto ao torneio em si, André Branquinho ressalva ser importante a realização do mesmo, entre estas equipas. “Apenas alguém que não está dentro do futebol, ou alguém que tem uma capacidade intelectual muita acima do normal ou muito abaixo, é que não consegue perceber que temos de estar unidos”.

O técnico fabril vai mais longe e recorda que “já vivemos isolados em ilhas e se dentro destas afastarmo-nos mais isolados vamos estar”.

André Branquinho entende há que juntar esforços, no sentido de tentar ajudar uns aos outros para que possa haver evolução e continuar a fazer boas campanhas nos campeonatos que cada qual está inserido.

DL

Categorias: Desporto

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*