Bateria tem futuro promissor com bateristas de qualidade nos Açores

workshop bateria

O Cineteatro Lagoense Francisco D´Amaral Almeida recebeu, nos dois últimos dias de maio um workshop de bateria.

Tratou-se de uma organização da Associação Musical de Lagoa e que contou com o apoio da Câmara Municipal de Lagoa, que visou promover a arte musical, nesse caso de um instrumento musical que cativa muitos dos jovens nos dias de hoje.

Tratou-se de um workshop que contou com um programa, dividido em dois dias, onde foram ilustradas técnicas básicas de baquetas e para os membros inferiores, bem como leitura musical para bateria. Foi abordado ainda o método “A Bateria: Estudos para Estilos Básicos” de Eduardo Lopes, o baterista que proferiu ainda uma palestra sobre “Uma Pequena História da Bateria”.

O workshop versou ainda a técnica de Vassouras, Improvisação, Breaks e Solos de Bateria, tendo sido ministrado por Eduardo Lopes, especialista na área e com uma vasta experiência como formador.

Eduardo Lopes efetuou estudos musicais de bateria e percussão clássica no Conservatório de Roterdão (Holanda) e é doutorado em Música pela Universidade de Southampton (Reino Unido).

Mantém uma atividade significativa como músico de estúdio (com CDs editados a solo e em colaboração), e atua regularmente como freelancer.

Em 2010 publicou o seu primeiro livro para o ensino da Bateria e é frequentemente convidado para realizar Master Classes de bateria nas mais variadas instituições culturais nacionais e internacionais.

Em declarações ao Jornal Diário da Lagoa, Eduardo Lopes manifestou-se satisfeito pelo trabalho realizado, tendo ficado admirado com a motivação dos alunos e pelo trabalho desenvolvido pela Associação Musical de Lagoa.

“Foram feitas partilhas, ensinou-se e aprendeu-se”, referiu Eduardo Lopes.

O formador falou ainda um pouco sobre este instrumento que, como instrumento de precursão que é, é um dos mais antigos que existe e como tal, era utilizado para comunicar à distância, sendo que, naturalmente o diálogo, a criatividade, a música e arte estão presentes na bateria como um instrumento bastante orgânico. Refere ser este um meio ideal para comunicar um outro tipo de sensações e estado de espirito.

A bateria é um instrumento imprescindível que nasceu em finais do séc. XIX e que no séc. XX se afirmou como um instrumento apelativo e que está presente em todos os estilos assim como nos quatro cantos do mundo, disse.

Por seu turno, Aquiles Preto, por parte da Academia Musical da Lagoa, considerou importante a realização deste workshop, tendo em conta que nos Açores é sempre mais difícil ter acesso a este tipo de formação profissional com qualidade. “É sempre uma mais-valia quando vem cá alguém, o que ajuda a obter mais e melhores conhecimentos”, considerou.

Contudo Aquiles Preto lamentou a pouca adesão por parte dos possíveis interessados, até porque, é nestes momentos que muito se pode aprender, esperando que para o futuro possa haver mais adesão. Apesar de terem sido apenas sete os alunos neste workshop, o balanço foi bastante positivo, tendo excedido as expetativas. “Melhor não podia ser”, considerou.

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*