Alunos da Escola Secundária de Lagoa na Assembleia da República

 

Alunos da Lagoa na Assembelia da Republica

A Escola Secundária de Lagoa voltou a fazer-se representar na Sessão Nacional do Parlamento dos Jovens, na Assembleia da República, em Lisboa. 

Júlio Tavares Oliveira, Marco Alexandre Teixeira Campos, como deputados, Rui Paquete como jornalista e a professora responsável Ana Moniz, representaram, assim, a Escola Secundária de Lagoa no Círculo dos Açores, onde estavam incumbidos de representar condignamente a Região e assim o fizeram ao ver aprovado o seu projeto. 

Esse era um Circulo constituído por dez deputados eleitos na Fase Regional que decorreu no Faial. Destes dez deputados, um deles era o porta-voz do Círculo, que, com esse estatuto, estava responsável por liderar, representar e orientar o Círculo durante a Fase Nacional. O mesmo foi o deputado Júlio Tavares Oliveira da Escola Secundária de Lagoa.

O Circulo dos Açores chegou à Assembleia da República com um projeto de recomendação bastante abrangente que propunha a melhoria das classificações dos alunos, mais justiça no que toca às políticas de assiduidade no ensino técnico, a melhoria das condições nas escolas públicas portuguesas e uma maior igualdade entre o ensino público e privado.  Este era, pois, um projeto que visava responder ao tema da corrente edição do Parlamento dos Jovens: “Ensino Público e Privado: Que desafios?”.

Para além do interesse que esta iniciativa representou para as pessoas envolvidas é de salientar a boa prestação dos açorianos e em particular da secundaria da Lagoa, pelo facto de uma das medidas apresentada ter sido eleita, com uma maioria esmagadora de votos a favor, para fazer parte do projeto de recomendação final, sobrevivendo a várias horas de debate, a vários círculos e impondo-se entre as inúmeras propostas que foram discutidas em Lisboa, na Assembleia da República. 

A Escola Secundária de Lagoa, conseguiu, assim, uma vez mais fazer história e a destacar-se no panorama nacional.

DL/CML

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*