“Laço Humano” com grande impacto na Lagoa

lAÇO hUMANO lAGOA EXPOSIÇÃO

A Presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Cristina Calisto Decq Mota, marcou presença na inauguração da exposição fotográfica “Lagoa Faz a Diferença”, que decorreu na Biblioteca Municipal Tomaz Borba Vieira, e que surge na sequência do desafio lançado pela Comissão Nacional de Proteção de Crianças e Jovens em Risco para a comemoração do “Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância e Juventude – 2015”.

Na ocasião, Cristina Calisto Decq Mota referiu “que “esta foi uma iniciativa de caráter social de grande mérito da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Lagoa, sendo interessante perceber que num concelho com tantas instituições, todos quiseram participar, dar o seu contributo, resultando numa bonita exposição, ilustrando os diferentes Laços Humanos, realizados por instituições das diferentes 5 freguesias da Lagoa”.

A edil lagoense realçou ainda o facto de quando esta iniciativa foi anunciada, e dada a sua promoção, foi das iniciativas que mais impacto teve junto das pessoas. Exemplo disso foi o número de “gostos” que a mesma foi obtendo na página de facebook da Autarquia. No entender da Presidente do Município de Lagoa, “ é sinal que as pessoas têm instruída a importância das causas, principalmente, humanas e a situações que queremos que terminem e não façam mais parte da nossa sociedade, como é, este caso, os maus tratos a crianças”.

Cristina Calisto Decq Mota evocou, ainda, com orgulho o trabalho desenvolvido pela CPCJ de Lagoa, sendo certo que nos dias de hoje, “deparamo-nos e sentimos a grande pressão que as Comissões de Proteção de Crianças e Jovens estão sujeitas, bem como, com a pressão que os seus técnicos têm que executar diariamente para cumprir o seu papel, e com isto garantir segurança e o bem estar destas crianças e jovens, merecendo, desta feita, votos de muito sucesso para que continuem a trabalhar pela Lagoa e bem estar da sua população, em particular, os mais fragilizados”.

Já para a Presidente da CPCJ de Lagoa, Carla Ferreira, a CPCJ é como um livro de histórias vivas de crianças e jovens que crescem do abandono, negligência, maus tratos, abusos. “Este livro fala de uma realidade dura que temos que enfrentar diariamente, uma vez que a prevenção desses graves problemas, devia fazer-se desde cedo, com a verdadeira cultura de proteção e respeito à criança. Toda a comunidade deve proteger a sua criança, sendo que esta exposição é um exemplo disso, cada fotografia, cada laço humano, é uma voz contra os maus tratos na infância e na juventude. Hoje a Lagoa faz a diferença na promoção dos direitos da criança”.

A exposição estará patente até dia 30 de junho, de segunda a sexta-feira no horário entre as  10h às 13h30 e das 14h30 às 18h00.

DL/CML

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*