Governo quer reduzir impacto da dor crónica na população dos açores

Woman holds a hand on pain neck

(c) direitos reservados

De acordo com a Direção Regional de Saúde dos Açores, dando cumprimento às estratégias do Plano Regional de Saúde 2014-2016 e com o apoio da Fundação Grünenthal, vão realizar-se três cursos de gestão da dor crónica, dirigidos a profissionais de saúde do arquipélago.

A primeira iniciativa vai decorrer, no dia 9 de abril, no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada. No dia 20 de abril, a formação terá lugar no Hospital da Horta na ilha do Faial, e no dia 21 de abril no Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira, lê-se num comunicado a que o Jornal Diário da Lagoa teve acesso.

Entre 2009 e 2013 foram realizados vários cursos sobre gestão da dor crónica nos 3 hospitais e em 15 centros de saúde da região. Nos próximos anos, a formação continuará a fazer parte do plano de atuação do Programa Regional de Controlo da Dor.

A dor crónica é uma situação de dor persistente e se não for adequadamente tratada, pode conduzir a um impacto socioeconómico grave, afetando a qualidade de vida dos doentes e famílias, sendo de salientar os avultados custos diretos e indiretos ao Sistema Regional de Saúde, por exemplo em termos de dias de baixa ou ausência laboral, reformas antecipadas, consumo exagerado de consultas, de serviços de urgência e de exames complementares de diagnóstico. Estima-se que a dor crónica afete cerca de 35 por cento dos açorianos, segundo um estudo a nível nacional, efetuado pela Faculdade de Medicina do Porto.

DL/LPMCOM

Categorias: Saude

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*