Sofia Ribeiro vê aprovado relatório sobre o crescimento e emprego na União Europeia

sofia-ribeiro-parlamento-europeu-votação-bruxelas

A Eurodeputada Sofia Ribeiro viu o relatório sobre o Semestre Europeu, do qual é relatora do PPE (maior grupo político), ser aprovado na sessão plenária desta semana em Estrasburgo, numa votação que considerou “muito positiva, pela aprovação por larga maioria (477 a favor num universo de 751 deputados), apesar de não espelhar as duras e intensas negociações com os restantes grupos políticos para que se chegasse a um documento final consensual, pois partimos de posições muito extremadas pelo facto de este ser um ano de eleições em muitos Estados-Membros “

O Semestre Europeu é o processo de coordenação das políticas económicas e orçamentais nacionais, ao nível da União Europeia, tendo os Estados-Membros de alinhar a sua acção e orçamentos com as orientações agora emanadas pelo Parlamento Europeu e Comissão Europeia. Segundo Sofia Ribeiro o PPE defendeu para este Semestre Europeu três objectivos principais: aumento de empregos, promoção do crescimento e melhoria do investimento, assentes num modelo de economia de mercado com fortes preocupações sociais” tendo ainda acrescentado a necessidade de um “crescimento sustentável, de modo a transmitir às próximas gerações melhores oportunidades de emprego em vez de uma pesada herança, ao responsabilizá-los por dívidas que não cometeram. Tal só será possível, apostando no investimento, em reformas estruturais e na responsabilidade fiscal”. 

Referindo-se às questões do Emprego e dos Assuntos Sociais, a Eurodeputada defendeu uma aposta mais forte no capital humano, na mobilidade profissional, na investigação e na inovação, que considera essenciais para expandir o potencial económico da UE “trazendo assim prosperidade aos povos europeus”. Sofia Ribeiro defendeu ainda que “é fundamental continuarmos a implementar medidas de combate ao desemprego jovem, sem esquecer o desemprego de longa duração, pois os jovens serão o motor da alavancagem da nossa economia, e a Europa, todos nós, devemos-lhes isto”. Também apelou a uma melhor política de natalidade que trave o envelhecimento da população europeia, apontando a necessidade da promoção do equilíbrio entre a vida profissional e a familiar. 

A Eurodeputada defendeu ainda que muito há a fazer e que “cabe aos Estados-Membros também cumprir com a sua parte, eliminando os encargos administrativos desnecessários e a burocracia que desincentiva o empreendedorismo, a criação de start-ups, Micro e PMEs que são as catalisadoras do crescimento económico, inovação, emprego e integração social. Também temos de mobilizar todos os meios e recursos, nomeadamente no domínio das actividades de ciência, no apoio a uma política de investigação forte e no desenvolvimento de uma formação e educação de qualidade, para manter a vantagem competitiva das empresas e indústrias inovadoras nos EMs.”

A finalizar as suas declarações, Sofia Ribeiro afirmou ser necessária uma maior coesão social e territorial europeia, referindo que num relatório tão importante como este e pela primeira vez, há uma referência explícita às Regiões Ultraperiféricas, como é o caso dos Açores. Defendi e defenderei sempre que a Europa é uma Europa das Regiões, e que o projecto europeu não deve, nem pode, deixar ninguém para trás”, tendo terminado dizendo que “não haverá crescimento duradouro sem estabilidade e nem estabilidade duradoura sem crescimento. Para alcançar isto, precisamos de continuar a desenvolver a dimensão social sobre os mecanismos de governação económica“.

DL/GSR

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*