Traquinas são o futuro do Operário Desportivo

COD-Traquinae-cores

São mais de vinte as crianças que, com idades entre os 5 e 8 anos, fazem parte da equipa dos “Traquinas” do Clube Operário Desportivo.

João Peixoto e Nelo são treinadores de primeiro nível e a desempenhar função de estagiários, sendo os responsáveis pelos treinos destes pequenos jogadores que, para muitos, poderão sentir-se como o futuro do clube fabril da Lagoa.

O jogador e capitão da equipa principal do Operário, João Peixoto, em declarações ao Diário da Lagoa disse ser um orgulho e motivador treinar estas crianças, até porque são miúdos que estão a crescer e a aprender.

Aos “traquinas” são explicadas as regras básicas, o passe e o receber a bola, até porque, segundo o treinador, a maioria desconhece estas regras.

Nelo, também jogador da equipa principal fabril, diz que fazem um papel de formadores e nesta fase tentam impor já algumas regras até porque, segundo refere, “ de pequenino é que se torce o pepino”.

O treinador diz que tentam incutir regras para quando subam de escalão já tenham bases, respeito, educação, “manterem-se calados quando o treinador fala”, mas reconhece que não é fácil nestas idades. “Não é fácil mas é um trabalho engraçado, admite”.

O mister destes pequenos jogadores adianta que, mais importante, é que as crianças também se divirtam e tomem o gosto pela prática do futebol.

João Peixoto fala também das atitudes dos pais, reconhecendo que estes têm ajudado os próprios treinadores, deixando o papel de treinador para quem realmente o é. Peixoto deixa ainda uma palavra de apreço por esta atitude dos pais, que reconhecem o seu espaço, enquanto os filhos treinam.

DL

(Leia a reportagem na edição impressa de fevereiro)

Categorias: Desporto

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*