Governo Regional deve explicações sobre encerramento do posto da RIAC em Toronto

JOSE-ANDRADE-PSD-Plenario-ALRA

O PSD/Açores considerou que o Governo Regional “deve explicações sobre o encerramento do posto da Rede Integrada de Apoio ao Cidadão (RIAC) em Toronto (Canadá)”, lamentando que o mesmo se encontre “encerrado e inutilizado desde 2011, afastando a comunidade açoriana de Toronto dos serviços que lhe foram prometidos. E privando a Casa dos Açores do Ontário de auferir as rendas garantidas pelo espaço”, disse o deputado José Andrade.

Num requerimento enviado à Assembleia Regional, o social-democrata explica que “a RIAC demorou um ano a abrir mas só durou dois anos a funcionar em Toronto, abandonando o espaço então arrendado na Casa dos Açores do Ontário, sem qualquer explicação oficial à comunidade açoriana daquela cidade”. 

O deputado recorda que, em fevereiro de 2008, “o vice-presidente do Governo Regional, Sérgio Ávila, ao inaugurar na Madalena do Pico o 26º posto da RIAC, anunciou a futura extensão daquele serviço a Toronto”. 

“Nesse mesmo mês, o então secretário regional da Presidência do Governo, Vasco Cordeiro, classificou a intenção como um passo importante na ligação afetiva com os açorianos de Toronto, facilitando o seu acesso à realidade da administração regional, e prometendo a entrada em funcionamento do posto ainda durante 2008”, lembra. 

“E foi a 30 de maio de 2009, que o antigo presidente do Governo Regional, Carlos César, inaugurou simbolicamente aquele que era o primeiro posto da rede fora de Portugal, nas instalações da Casa dos Açores do Ontario, e aproveitando as comemorações oficiais do Dia dos Açores em Toronto”, acrescenta José Andrade. 

“Na altura, foram também prometidos postos da RIAC em Fall River, nos EUA, e em Hamilton, nas Bermudas. Este último nunca sequer chegou a abrir”, diz também o parlamentar, frisando que “ironicamente, a informação oficial exibida nas outras 52 lojas da RIAC, sob o lema “Tudo mais perto, tudo mais fácil”, continua a anunciar o funcionamento do posto em Toronto, encerrado desde 2011”. 

Na missiva entregue no parlamento regional, José Andrade questiona a tutela sobre as razões que levaram “ao fecho o posto da RIAC do Canadá, dois anos depois da sua pomposa inauguração oficial”, acrescido da falta “de qualquer justificação pública e oficial sobre a decisão inesperada à importante comunidade açoriana de Toronto”. 

DL/PSD-A

Categorias: Comunidades

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*