Escuteiros_Liliana_fev17Hoje falo como chefe que sou. Já ando nesta caminhada escutista à doze anos, aqui sou feliz, acarinhando os que pedem amor e atenção, ensinando o que sei e aprendendo a ser melhor a cada dia.

Como dizia o nosso velho, Robert Baden Powell: “Deixe o mundo melhor do que aquilo que o encontraste.”.

Já são muitos de anos de aventuras, de arranhões e pés magoados dos trilhos inesquecíveis, o coração cheio de pessoas insubstituíveis, uma vida tão vivida para mais tarde poder recordar e partilhar com os mais novos, o quão belo é ser escuteiro.

Recordo também aqueles momentos menos bons, em que nos desmotiva mas aí sempre vem algo ou alguém que nos acende a chama que nos aquece o coração. Afinal, quando se corre por gosto, não cansa e todos os dias há um novo amanhecer.

“Ao redor da fogueira, vimos ouvir os conselhos, que nos dão os nossos chefes, nosso irmãos mais velhos.”

Este excerto pertence ao hino do fogo, o momento em que estamos unidos, quentinhos com o calor do mesmo, realizados e cansados, onde já os vivi com 18 anos e hoje com mais uns quantos em cima, hoje sendo chefe que sou, chefe com orgulho de pertencer a este movimento, a chefe que fui construindo ao longo do tempo, com todas as barreiras e pedras, hoje estou aqui e fazendo o melhor que aprendi. Ser escuteiro é ser feliz, ser feliz é onde Deus nos levar!

Liliana Tavares
Agrupamento 1290 Stª Cruz
(Artigo publicado na edição impressa de fevereiro de 2017)

Share